domingo, 30 de outubro de 2016

NOTA POLÍTICA DO PARTIDO COMUNISTA BRASILEIRO - CONTAGEM/MG SOBRE O SEGUNDO TURNO DAS ELEIÇÕES


O PCB de Contagem orienta o voto nulo no segundo turno das eleições de Contagem. As candidaturas que se apresentam para a eleição do dia 30 de outubro são, cada qual ao seu modo, adversárias da classe trabalhadora e não devem receber a confiança do cidadão de Contagem.
De um lado temos o atual prefeito Carlin Moura, do PCdoB. Carlin, devemos reconhecer, foi responsável pela urbanização de diversas áreas de vilas e favelas de Contagem, inaugurou linhas de ônibus e construiu aparelhos de saúde em locais historicamente abandonados pelo poder municipal. Ainda assim, sua administração é marcada por diversos conluios contra o trabalhador contagense. Carlin inaugurou uma nova UPA enquanto fechou uma antiga, ao invés de manter ambas em funcionamento, além de não contratar profissionais suficientes para operacionalizar os novos centros de saúde. Escolas foram fechadas nos quatro anos de seu governo, e o transporte das crianças realocadas para outros colégios é muito deficiente e alvo de constantes reclamações. As novas linhas de ônibus operam em horários reduzidíssimos e a tarifa segue aumentando, mesmo com sucessivos incentivos fiscais e perdões de impostos atrasados. A urbanização das periferias foi acompanhada de projetos sociais privados nebulosos, e muitas dessas obras da prefeitura foram abandonadas sem manutenção após sua inauguração - além da completa ineficiência ao lidar com as ocupações urbanas, como na sua total imobilidade em dar uma solução para a situação da ocupação William Rosa. Para o segundo turno, piorando ainda mais sua situação, Carlin Moura está aliado com ninguém menos que Newton Cardoso e Ademir Lucas, figuras carimbadas da política de Contagem e comprovadamente inimigos dos trabalhadores!
Do outro temos Alex de Freitas, do PSDB. Em sua campanha no primeiro turno, Alex se apresentou como um gestor moderno e experiente. Alex apresenta algumas ideias aparentemente sedutoras em sua campanha. Seu programa protocolado no TSE é ambicioso, bem aparado e traz propostas importantes. O que Alex esquece de mencionar é que, graças a uma emenda constitucional apoiada pelo seu partido, suas propostas serão impraticáveis. Existem limitações objetivas a esse projeto de governo sendo colocadas pelos próprios correligionários do candidato. Alex de Freitas parece estar mentindo para o eleitor de Contagem, ou talvez o candidato não tenha a mais pálida ideia do que seus colegas tentam implantar no país com a PEC 241. Ambas as possibilidades o descredenciam completamente para comandar uma cidade tão importante quanto Contagem. Em seu discurso - disponível na página de sua candidatura no Facebook - após a confirmação de sua ida para o segundo turno, Alex critica candidatos que prometem coisas que não podem cumprir, enquanto ele próprio também apresenta propostas inviáveis. Alex de Freitas é um tucano escolhido a dedo para concorrer à prefeitura, não devemos nos enganar. Sua indicação para a disputa em uma cidade importante e estratégica como Contagem certamente foi chancelada pelas principais figuras do PSDB de Minas Gerais, e a imagem que ele tenta construir não deve confundir o cidadão das reais intenções que estão por trás de sua candidatura!
Os próximos quatro anos serão difíceis para os trabalhadores de Contagem, independente do resultado das urnas daqui três semanas. Devemos seguir organizando a população da cidade para resistir aos ataques que virão da prefeitura, do governo estadual e do governo federal.
Contagem, 21 de outubro de 2016

Nenhum comentário: